fbpx

Dedicada a cuidar da saúde financeira dos seus clientes.

Selo AADCONCE Empresa associada

Saiba em quais situações usar o cartão de crédito é a melhor escolha

Dentre os fatores que costumam comprometer o orçamento familiar, as dívidas com cartões de créditos certamente ocupam posição de destaque. Isso acontece principalmente em função das altas taxas de juros praticadas por bancos e administradoras de cartões, por isso, todo cuidado é pouco na hora de fazer compras parceladas.

“Os maus hábitos de planejamento financeiro são a principal causa da inadimplência das famílias. O consumidor brasileiro tem um comportamento imediatista e tende a ignorar o valor de custos secundários como a multa paga por atrasar o pagamento da fatura ou o juro cobrado pelo uso do crédito rotativo”, explica a economista-chefe do SPC Brasil, Luiza Rodrigues.

E esse é o grande risco. Pequenos gastos vão se somando e sem demora se transformam em uma quantia imensa e difícil de ser paga.

No entanto, para as pessoas que possuem uma relação de consumo saudável, ou seja, que conseguem diferenciar bem suas necessidades de seus desejos e resistem às tentações de compra que aparecem em cada esquina, o cartão de crédito pode ajudar muito no planejamento financeiro. Basta usá-lo de forma correta e valer-se de benefícios embutidos no contrato.

Para o educador financeiro José Vignoli, “o cartão de crédito trouxe conveniência e segurança porque viabiliza o poder imediato de compra, mesmo que o consumidor não disponha de dinheiro no momento do uso.

Mas para usufruir das vantagens, é preciso controle para que a pessoa não gaste mais do que efetivamente possa pagar. Aqueles consumidores que não quitam o valor integral da fatura correm o risco de cair no efeito ‘bola de neve’, já que hoje, a taxa média cobrada nessas operações gira em torno de 400% ao ano. É uma das maiores do mundo”.

“O cartão de crédito é apenas uma ferramenta, um meio de pagamento. Para quem sabe como utilizar, pode ser um grande aliado”, afirma Oswaldo Sena, planejador financeiro certificado pelo IBCPF (Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros).

Saiba que a culpa pelo endividamento gerado pelo cartão de crédito não é do cartão e sim do usuário do mesmo. “É que nem culpar o carro pelo acidente de trânsito. A culpa é do motorista, não do veículo”, alerta o educador financeiro Mauro Calil, que diz que é a imprudência que leva ao endividamento excessivo.

Fonte: http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/consumo/noticia/6121506/saiba-quais-situacoes-usar-cartao-credito-melhor-escolha