fbpx

Dedicada a cuidar da saúde financeira dos seus clientes.

Selo AADCONCE Empresa associada

10 maneiras simples de diminuir a inadimplência

O tempo passa e o cenário brasileiro é o mesmo: perspectivas negativas em relação à economia. Segundo levantamento feito pelo Serasa, há pouco mais de dois anos, aproximadamente 59 bilhões de brasileiros terminaram 2015 e começaram 2016 na inadimplência e o total das dívidas chega a R$255 bilhões. Esse é o maior número desde 2012, ano em que o Serasa começou a realizar o levantamento.

Entre os motivos para a inadimplência estão o descontrole financeiro, o empréstimo de nome para terceiros e as despesas extras que surgiram nas famílias. Dentre todas, a causa principal é o desemprego.

Com esse cenário, todo empresário precisa estar atento aos detalhes e considerar que 5% dos seus ganhos podem ficar comprometidos por clientes inadimplentes. Débito que, em algumas empresas, chega a 30%, o que pode levar a empresa a um trágico fim: a falência.

A cobrança ativa e terceirizada pode auxiliar nessa situação, tanto para não comprometer a energia da equipe de vendas quanto para trazer resultados mais rápidos. Veja algumas dicas para evitar a inadimplências dos clientes:

  1. Não fique com receio de cobrar. Receber pelo serviço prestado é seu direito;
  2. Cobrar por e-mail pode ser uma boa saída, para isso crie uma conta apenas para tratar de assuntos financeiros;
  3. Utilize uma comunicação formal, séria e humanizada ao falar sobre os pagamentos;
  4. Sempre que puder dê um status de empresa para o seu negócio, mesmo que você trabalhe sozinho;
  5. Ao sentir que uma negociação é arriscada e que pode levar ‘calote’, não venda;
  6. O boleto é uma ótima solução para diminuir a inadimplência;
  7. Não entregue todo o trabalho sem que esteja com o valor quitado;
  8. Em caso de prestação de serviços, é cabível solicitar um adiantamento do pagamento;
  9. Também para serviços, um contrato com todas as obrigações de pagamento pode ser útil;
  10. Contrate uma empresa especializada em cobrança, de preferência que também tenha apoio jurídico.

Gostou das dicas? Caso tenha interesse em entender um pouco mais sobre inadimplência e o que você pode fazer para não perder dinheiro e ainda recuperar seus ativos, entre em contato conosco agora mesmo clicando aqui.