fbpx

Dedicada a cuidar da saúde financeira dos seus clientes.

Selo AADCONCE Empresa associada

5 Passos para uma Cobrança Amigável

Você sabe como agir para receber o dinheiro devido sem sofrer o risco de ser processado ou multado? A Cobrança Amigável não só ajuda a manter o cliente, mas também a evitar uma série de complicações e desgastes ao seu negócio. Confira abaixo como agir:

1. Respeite

A primeira dica é simples, mas vale ressaltar quantas vezes for preciso: seja sempre cordial, em qualquer situação. Evite o tom acusativo e, muito menos, falte com respeito. Não dê motivos para que o consumidor o processe por danos morais ou simplesmente desligue na sua cara sem ouvir o que você tem a dizer.

2. Esteja preparado

Você não pode ligar para o cliente devedor sem antes se informar sobre cada detalhe do débito. Antes de começar a negociação, tenha em mãos os valores devidos, produtos adquiridos, termos da venda e datas de vencimento, definições que foram acordadas antes da compra. Com base nisso, pense nas possíveis justificativas que o inadimplente poderá dar e em como rebatê-las se for o caso – sempre em tom conciliatório, lembre-se.

3. Seja assertivo

Ser educado e não usar um tom acusativo não quer dizer que você precisa deixar o cliente tomar conta da situação. Seja direto e claro quanto ao assunto da ligação e use um tom positivo para facilitar a solução do problema. Mas evite entrar na defensiva caso o devedor tente reverter a situação.

4. Paciência é tudo

Mesmo que você faça uma cobrança amigável, sem faltar com educação na hora de ligar para o inadimplente, é possível que a reação do outro lado da linha não tão tranquila. Como mecanismo de defesa, algumas pessoas, quando confrontadas com uma natural cobrança de suas dívidas, ficam exaltadas. Mantenha a calma e a voz informativa, buscando soluções que interessem a ambas as partes.

5. Dê alternativas

Por fim, apenas cobrar não adianta, na maioria dos casos você e o consumidor precisam chegar a um consenso e definir os novos termos de pagamento. Muitas vezes, ele não paga o que deve porque não tem o dinheiro no momento – e não porque não quer quitar a dívida. Nesse caso, proponha soluções como o parcelamento do valor.

Gostou das dicas? Nossa equipe é arduamente preparada para isso e sabe as melhores saídas para recuperar o que é seu. Se quiser saber mais, clique aqui agora mesmo e entre em contato conosco!